Em São Paulo: comendo uma das melhores pizzas da cidade no Carlos Pizza

IMG_3254

O Namorado passou por uma fase ‘pizza’ nos últimos meses. Qualquer coisa, fica com vontade de comer pizza, e lá vamos nós procurar uma pizzaria que nunca fomos que seja boa.

A Carlos Pizza é uma pizzaria na Vila Madadela, do chef argentino Luciano Nardelli, que é bem conhecida em São Paulo. Ficou famosa por sempre fazer parte das listas de melhores pizzas da cidade. Deveras, fazendo uma pizza com bons ingredientes e fermentação lenta natural, é merecido estar nas listas das melhores.

O espaço é bem romântico e escuro, à luz de velas. Um bom lugar para um date, mas haviam diversas famílias no local. Chegamos cedo para não termos que enfrentar a fila de espera quilométrica que se forma depois das 19:30 para o jantar.

IMG_3257

Puglia (R$ 40): burrata cremosa servida com pesto e pão assado na hora

De entrada, pedimos a Puglia (R$ 40): burrata cremosa servida com pesto e pão assado na hora. A burrata é um tipo de queijo bem macio feito com muçarela de búfala e creme de leite (em alguns lugares pode também conter leite de vaca em sua composição). É um queijo bem cremoso, servido frio e com o pesto ficou uma delícia. O pão era muito bom, ainda quentinho do forno.

IMG_3259

San Daniele (R$ 48): presunto cru italiano, muçarela, parmesão e erva doce

Na Carlos Pizza, as pizzas são de tamanho individual. Eu pedi o sabor San Daniele (R$ 48): presunto cru italiano, muçarela, parmesão e erva doce. Achei a massa leve, de espessura média e borda de tamanho bom, mas não achei muito saborosa. O recheio foi bem feito e fava para sentir que eram ingredientes de boa qualidade.

IMG_3261

Toscana (R$ 44): muçarela, parmesão, pancetta artesanal e cogumelos

A minha favorita mesmo foi o sabor que o namorado escolheu, a Toscana (R$ 44): muçarela, parmesão, pancetta artesanal e cogumelos. Que recheio delicioso! Tudo bem que eu sou suspeita para falar, já que eu amo barriga de porco e amo mais ainda cogumelos, mas, juro, estava muito boa. Quase pedi para o namorado trocar comigo.

Tivemos um jantar super agradável e sem pressa, mesmo a casa estando lotada. Recomendo muito o local para um date ou um jantar mais íntimo.

Carlos Pizza – Rua Harmonia, 501 – Sumarezinho, São Paulo – SP.

Procurando hotel em São Paulo? Reserve pelo Booking.com, o maior site de reservas do mundo. Reservando por esse link, uma porcentagem da sua hospedagem vem para ajudar a manter o blog (sem você pagar nada a mais por isso 😉 ).

Siga o instagram do blog! @lugarzinhosporai e siga a gente pelas nossas andanças pelo mundo 😉

Anúncios

15 comentários sobre “Em São Paulo: comendo uma das melhores pizzas da cidade no Carlos Pizza

  1. Ei, Leonora, tudo bom? Esses dias fui em uma pizzaria em São Paulo que eu amei muito, a Napoli Centrale no Mercado de Pinheiros. É bem estilo comida de rua napolitana, com massa saborosa e pouco recheio, e tem pizza frita, que é super tradicional de lá. Já que vocês estão nessa fase, super recomendo!

    Curtido por 1 pessoa

      • 😆
        Lá eles usam farinha 00, igual na Itália, e aprenderam o modo de fazer típico de Nápoles, realmente achei super autêntica. Muito boa mesmo, aliás, gostei muito do mercado de Pinheiros.

        Curtir

      • Simmm, e lá é um dos poucos lugares em SP que pode falar que vende pizza napoletana (existe uma associação que tem uma lista de regras que o estabelecimento tem que cumprir pra conseguir o título). Como eu nunca fui pra Nápoles, eu não posso falar com propriedade, mas como eu entendo (um pouco) de farinha, dá pra ver que o negócio é bem próximo do autêntico. Foi na Comendoria Gonzales comer ceviche? Hahaha

        Curtir

      • Fui também! Curti, mas confesso que gostei mais da Napoli Centrale, provavelmente porque sou obcecada com comida italiana. Um sonho meu é ir em todas as regiões da Itália para comer os pratos típicos 😍

        Curtir

      • Eu não gostei tanto, achei meivo fraco, mas todo mundo em SP fala desse Comendoria como se fosse referência. NOSSA, meu tbmmmmmm…minha idéia pra uma próxima viagem é ir SÓ pra Itália, não ir pra mochilar em outros países.

        Curtido por 1 pessoa

      • Vi muita gente babando mesmo, mas sou suspeita, nem sou muito fã de peixe.
        Passei sete meses na Itália de intercâmbio, e tenho muuuita vontade de voltar. Amo muito a comida italiana (especialmente da Emilia-Romagna, onde fiquei) e a atitude que eles tem por ela, como veem como uma manifestação cultural importante, o tempo que eles passam à mesa. Quando você for, te recomendo uns restaurantes ótimos 😆

        Curtir

      • 7 meses na Itália. Invejei. Hahaha. Sim, esse respeito pelo alimento, pela alimentação e pela cultura é MUITO importante. Eu trabalho com alimentação, e a maioria das coisas que eu quero aprender a referência é Itália, não tem jeito. Ai que ótimo, quero! Quando eu for, eu vou ir te encher o saco 😍 hahahaah

        Curtido por 1 pessoa

      • Vai nada, adoro dar dicas, eu sou do tipo que sente que tá até viajando de novo quando alguém vai em um lugar que recomendei 😄.
        O povo até ri quando eu falo do respeito que os italianos tem pela comida. Um restaurante que eu fui na Sicília tinha uma placa que dizia “o cliente tem sempre razão foi um conceito inventado por um cliente, aqui quem tem razão é quem ta trabalhando o dia inteiro”, e vários tinham avisos dizendo que não faziam substituições, e se você quisesse o prato feito do seu jeitinho, então fizesse em casa. A gente tá tão acostumado com nossa cultura de que quem manda é quem ta pagando, que no início é um choque, mas quando você entra na cultura, percebe o tanto que isso é importante. Sem falar que meu horário de almoço da faculdade era de quatro horas, hahaha.

        Curtir

      • Olha, se eu que concordo com eles já achei chocante pra caramba ler isso, imagino pra quem não concorda (por exemplo cliente médio brasileiro ou americano). Não sei se vc já viu o Chefs Table, seriado da netflix, do Massimo Bottura, mas esse epi mostra o quanto os italianos são tradicionais na comida (a ponto do restaurante do Massimo ter sido frequentado por alguns anos só por estrangeiros e não por italianos). Os italianos achavam que ele estava desrespeitando a comida quando ele quis modernizar ela. Achei uma loucura esse episódio, mas eu entendo, é cultural.

        Curtido por 1 pessoa

  2. Não vi, mas já ouvi falar e fez sentido. Esse negócio de modernização é bem polêmico mesmo, e a maioria deles não vê motivo para mexer em time que tá ganhando. Mas acho que isso tem melhorado. Por exemplo, em Bologna criaram os movimentos slow food e o 0km, em que a maioria dos ingredientes dos pratos tem que ser regionais e sazonais, e foi um negócio que pegou bastante na Itália. Fui em restaurantes assim que curti demais. Acho que estão começando a achar um equilíbrio.

    Curtido por 1 pessoa

    • Ah, mas esses movimentos tem muito já a ver com a cultura deles. Eu gosto muito dessa parte de cura de carnes e conservação de alimentos (geléias, picles) e os italianos são referencia nessa parte. Normalmente essas duas áreas só são muito avançadas em culturas que dependiam muito da sazonalidade dos alimentos e precisavam fazer com que eles durassem por mais alguns meses de alguma forma. Depois assiste esse episódio, é muuuito legal (e a história do chef é super legal também).

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s